topo
meio_simbolo riscas1
  simbolo_bottom  
espaço
 
editora
separador
espaço
separador
espaço
 
produtos
separador
espaço
separador
espaço
separador
espaço
separador
espaço
separador
espaço
 
Instruções aos autores
separador
espaço
separador
espaço
separador
espaço
separador
espaço
separador
espaço
separador
espaço
 
 
 

 
Livros
separador Livros

separador O PAPEL DAS ELITES POLÍTICAS E SOCIAIS NA EVOLUÇÃO DO ESTADO NOVO
espaço

Encomendas

Autor: Joaquim Manuel Croca Caeiro
Título: O papel das elites políticas e sociais na evolução do Estado Novo
Colecção:
Ensaios
Local:
Lisboa
Ano: 2009
Páginas: 226
ISBN: 978-989-640-045-3
Depósito Legal: 295378/09
Dimensões: 24x17 cm
Encadernação: Brochado
Peso: 395 gr
Preço: 18,17 €

Sumário:

Capítulo I - A metodologia na análise do poder

1. O Objecto de estudo
1.1. A imagem do poder na delimitação do objecto do estudo
1.2. Contributo para a análise do poder
1.3. As teorias da elite
2. Método

Capítulo II - As forças sociais de apoio do Estado Novo

1. O Estado Novo: o modelo político-constitucional
1.1. Constituição e estatuto do trabalho nacional
1.1.1. As corporações
1.1.2. As forças armadas
1.1.3. Os grupos económicos
1.1.4. A igreja católica
2. Modelos de desenvolvimento do Estado Novo
2.1. A industrialização
2.1.1. A lei de reconstituição económica
2.1.2. A electrificação nacional
2.1.3. A hidráulica agrícola
2.1.4. A lei do condicionamento industrial
2.2. A agricultura
2.2.1. A organização corporativa da agricultura

Capítulo III - Elites sociais e políticas e oposição ao Estado Novo

1. A oposição política
2. Os anos do pós guerra
2.1. O problema ultramarino e a dimensão política
2.2. As forças sociais de oposição
2.2.1. As eleições de 1958 e o papel do general Humberto Delgado
2.3. A dissidência na Igreja Católica
2.3.1. D. Sebastião de Resende: o Bispo da Beira
2.3.2. D. António Ferreira Gomes: o Bispo do Porto

Capítulo IV - Os problegómenos da revolução de 25 de Abril de 1974

1. A dimensão política
2. As forças político-militares

O papel das elites é assunto que continua a merecer o interesse de muitos investigadores no domínio da ciência política, seja porque o tema continua a despertar paixões explicativas, seja porque envolve sempre grande importância e significado a procura da forma e dos intervenientes no desenrolar do processo político e social.

No caso português em particular, reveste importância acrescida a análise de quem, em que circunstâncias e com que objectivos, sustentou ou ajudou à manutenção do regime político designado por Estado Novo, e que, sob os auspícios do Prof. Oliveira Salazar, governou o país durante cerca de quarenta anos e, quem no decurso desse tempo, assumiu a capacidade para o contestar e o procurou substituir.

É neste sentido que procuramos dar o nosso contributo para a análise dos papéis desempenhados pelas elites sociais e políticas que marcaram os anos de 1933 a 1974, enquadrando as forças de insurgência e de mudança, face às forças de continuidade e persistência, nomeadamente, a Igreja Católica, as forças sociais e as militares, as quais assumiram posições diferenciadas em cada momento sendo que, no seu seio, se vislumbraram sempre, ainda que com maior ou menor amplitude divergências políticas e ideológicas.

 

 

topo  topo

 



   

separador
espaço
 
   
 
espaço

separador
espaço
 
   
 
espaço

separador
espaço
 
   
 
espaço

separador
espaço
 
   
 
espaço

separador
espaço
 
   
 
espaço

separador
espaço
 
   
 
 
espaço

 
  simb.reader Download Acrobat Reader    simb. winzip Download Winzip  
espaço
espaço


Copyright © 2003 Universidade Lusíada de Lisboa | Todos os direitos reservados
Resolução 800x600 pixeis | Internet Explorer 4.0
Actualizado em